Rota dos Contrabandistas


  1. Percurso
  2. Descrição
  3. Mapa
  4. Fauna
  5. Flora
  6. Comentários

Percurso

Rota dos Contrabandistas

Rotas do Litoral Alentejano

Perfil: Plano

Época aconselhada: Abril. Mas é magnífico todo o ano.

Do Porto das Carretas até Sines, pela costa, seguindo pelos Barbarroxas, a Lagoa da Sancha e a Caracola.

Ext.: 20.8 km 07:00h Dificuldade: Gráfico da altitude:

466 pessoas gostam deste percurso.

Descrição


Do Porto das Carretas a Sines (20,8 km)

O percurso inicia-se no Porto das Carretas e segue para sul, por nascente do Poço do Barbaroxa de Baixo, Poço do Barbaroxa do Meio e Poço do Barbaroxa de Cima. Depois deste último poço (lagoa), suba a duna, sobre a Praia das Areias Brancas, e depois dirija-se para sul, pela duna, por entre um poético pinhal, até ao vértice geodésico das Areias Brancas. É o ponto mais alto da Reserva Natural das Lagoas de Santo André e Sancha, com 47 metros de altitude, encimando uma duna consolidada e já bem revestida de pinhal.

O caminho segue sempre para sul, até entroncar na Estrada da Maria Moita, junto à Praia da Fonte do Cortiço. A praia tem wc, acesso para pessoas com deficiências, um pequeno parque de estacionamento; uma pérola para quem procura uma praia deserta mas com todas as condições de acesso.

E o percurso continua sempre para sul, agora por nascente da duna costeira. É uma zona exuberante, caminhando-se por entre aglomerados de arbustos, variegados, matizados pelas flores e diversos tons que os distinguem. No final do estradão, vire para poente depois da cancela (em 38 01 52N, 08 49 42W) e dirija-se até à praia. E depois para sul, por entre os destroços que a Lagoa da Sancha arrasta, em momentos de cheia, para esta zona, que lhe permite, esporadicamente, acesso ao mar. Siga ao longo da lagoa, sempre para sul, por uma zona onde o vento modelou violentamente a vegetação. Alguns arbustos morreram do lado do vento (noroeste), fruto do mortífero bombardeio das areias em dias de ventania. Ultrapasse uma cancela (em 38 00 59N, 08 49 58W), um pouco mais a sul ultrapasse uma outra, agora na direção poente (em 38 00 48N, 08 50 05W), e suba até ao vértice geodésico da Caracola, 41 metros acima da praia, e em risco de ser engolido pela areia que o vento vai empurrando sempre duna acima.

Da Caracola, dirija-se para sul, sempre, agora sobre a praia. Ultrapasse mais uma cancela (em 38 00 28N, 08 50 36W), ainda um estranho pinhal que a duna protegeu apenas até determinada altura e parece ter o topo das árvores cortado a direito por um gigante, e acabará por sair da área da Reserva Natural. Um eucaliptal, cortes de árvores, assinalam essa saída. E continue para sul, por um estradão, descendo depois para a foz da Ribeira de Moinhos. Contorne pela praia a lagoa terminal desta ribeira, e continue para sul, até chegar ao parque de estacionamento da Praia do Norte, onde termina a ciclovia ribeirinha de Sines. Se for de noite, e o tempo estiver limpo, poderá observar Setúbal, no horizonte norte, no final do longo arco de 60 km de praias que se estendem até Troia.

Já está em Sines. Contorne a vila ao longo do mar, passando pelos terminais petrolífero e petroquímico, e descendo ao porto de pesca. Restar-lhe-á subir ainda até ao castelo de Sines, final deste percurso fabuloso. Para sul, com a Serra do Cercal em fundo, estendem-se as praias que levam a Porto Covo e ao Pessegueiro...

Mapa



descarregar ficheiro kml

Fotografias


Comentários


Adicionar comentário: (o seu comentário será publicado após aprovação.)

Nome:
Comentário:


Rota dos Contrabandistas