Quem Somos

A “ACHALE” via Romana disponibiliza uma série de percursos pedestres ao longo da costa alentejana, numa aposta unânime entre privados e públicos, que encontram no Turismo de Natureza uma via de desenvolvimento incontornável para esta região.

Para além da implementação do caminho, o projeto prevê também a sua integração na oferta turística e comunidade local e a divulgação a nível nacional e internacional.

Concebida como estrutura cooperativa, a VIA ROMANA “ACHALE” pretende afirmar-se como uma caraterística definidora da região, viabilizando o seu usufruto através de uma das práticas mais naturais à condição humana – a caminhada – e contribuindo de forma inequívoca para a sustentabilidade do mundo rural, através da dinamização da atividade económica, do estímulo das atividades e serviços já existentes, da manutenção e reforço das tradições e cultura locais, do incentivo à criação de novos negócios e da promoção do destino fora das épocas de maior afluência.

A beleza da paisagem, o património natural, histórico e cultural, os recursos turísticos e a natureza pública dos caminhos, foram os principais critérios seguidos no processo de escolha do traçado, composto por caminhos existentes e formado por duas rotas principais, de Tróia a Porto Covo e de Santiago do Cacém a Alcácer do Sal, e por variantes complementares. Todos os itinerários se complementam, revelando a verdadeira essência do Alentejo.

 

Filosofia, Missão e Objetivos

Conscientes de que esta região é um dos último redutos naturais da costa sul da Europa, os empresários, instituições e população local temem pela sua destruição e estão determinados em preservar o que a torna tão especial.

Desenvolver, apostando nos valores naturais e culturais, é um caminho que apontamos e que permitirá sustentar pequenos negócios durante todo o ano e proporcionar a pessoas de todo o mundo o contacto com uma realidade autêntica e cheia de personalidade.

Este projeto quer-se consciente e servidor dos interesses públicos, mas competitivo, dinâmico, proativo e orientado para o mercado.

 

Objetivos

Afirmar Portugal como destino internacional do turismo de natureza, sensibilizando todos para a importância ambiental e cultural da região,

Consolidando a rede de desenvolvimento (empresas, instituições, população),

Dotando a região de infraestruturas públicas de usufruto da natureza,

Estimulando a oferta existente em época média/baixa e criando novas oportunidades de negócio,

Regulando a passagem dos caminhates por zonas ambientalmente sensíveis, e aproximando o turista da população local.

 

Inspiração

Mapa do litoral alentejano de 1925 “(Estremadura Transtagana”)

Extraído do “Guia de Portugal”, Vol. II - Estremadura, Alentejo e Algarve, 1927. Edição fac-similada da Fundação Calouste Gulbenkian, Dez.1991.